Home / Carnaval da Bahia / ACM Neto esclarece polêmica entre blocos e trios sem corda: “Não há e nem deve haver disputa entre blocos e trios sem corda. Cada um tem o seu papel e o seu lugar”

ACM Neto esclarece polêmica entre blocos e trios sem corda: “Não há e nem deve haver disputa entre blocos e trios sem corda. Cada um tem o seu papel e o seu lugar”

A disputa de espaço dos circuitos que concentram o Carnaval de Salvador gera polêmica entre organizadores de blocos, de trios sem corda e foliões. Nos principais locais da folia, há o domínio dos megablocos que pode limitar o espaço para o desfile dos trios sem corda e do folião pipoca nos principais pontos da festa.

Em coletiva na manhã desta sexta-feira (12), em que apresentou as novidades para o Carnaval 2018, o prefeito afirmou que não há concorrência entre os blocos de Carnaval e os trios sem corda, mas esclarece que a limitação sobre o desfile durante o Carnaval de rua já foi conversado entre as partes.

“Eu tenho conversado muito com os empresários. Existe hoje uma sintonia bem fina entre a prefeitura e os empresários. Não há e nem deve haver disputa entre blocos e trios sem corda. Cada um tem o seu papel e o seu lugar. Os blocos são essenciais, vitais e necessários para o Carnaval de Salvador, pois sem os blocos, nós não temos Carnaval. Os blocos precisam ter força e continuar existindo. É claro que como prefeito, eu não posso deixar de dar oportunidade para o folião pipoca curtir o Carnaval”, esclarece.

O prefeito adiantou que vai apresentar e detalhar a grade de programação dos blocos e dos trios sem corda para não haver dispersão e disputa desnecessária. “Tudo isso foi feito conversado com os blocos de Carnaval. Inclusive, a definição de quem toca, que lugar e que horas foi conversado, o que não tinha sido feita até o ano passado, não apenas com o Conselho do Carnaval, mas também com os blocos, exatamente porque a nossa ideia não é concorrer, mas fazer uma coisa complementar e harmônica. O Carnaval de Salvador depende de tudo isso para dar certo: depende do trio sem corda, do bloco, do camarote, dos palcos, dos bairros, de tudo isso. É a soma de tudo isso que faz o Carnaval de Salvador ser o maior do mundo”, finaliza Neto.

Rafael Santana

 


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


Sobre Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia

Veja Tambem

Prefeitura realiza obra de pavimentação para inaugurar Casa do Carnaval

Em paralelo às obras de implantação da Casa no Carnaval, que vai servir de referência ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.