Home / Carnaval da Bahia / ACM Neto garante apoio da Prefeitura para Entidades Afro desfilarem no Carnaval de Salvador

ACM Neto garante apoio da Prefeitura para Entidades Afro desfilarem no Carnaval de Salvador

Crédito: Max Haack/Secom/PMS

Trinta e nove blocos afro e afoxés vão conseguir desfilar no Carnaval de Salvador 2018 após receberem apoio direto da Prefeitura no valor de R$1 milhão, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult). O anúncio da parceria entre a administração municipal e as entidades foi feito pelo prefeito ACM Neto, durante abertura da Sala Oficial de Imprensa Cláudio Nogueira nesta sexta-feira (9). Estiveram presentes representantes dos seis principais blocos afro da cidade: Malê Debalê, Olodum, Ilê Aiyê, Cortejo Afro, Filhos de Gandhy e Muzenza.

O prefeito ACM Neto disse estar muito feliz com a iniciativa. “A gente está ajudando a 33 entidades de pequeno porte que não conseguiram aporte financeiro nem da parte do governo, nem da iniciativa privada, que só vão poder desfilar com o apoio da Prefeitura. Além disso, estamos fazendo essa parceria com as seis maiores entidades afro de Salvador, que tem tudo a ver com a nossa cultura e estão recebendo apoio direto para que possam desfilar e fazer um bonito carnaval”, informa o prefeito.

Crédito: Max Haack/Secom/PMS

Segundo o secretário Cláudio Tinoco, a parceria resulta de uma articulação entre a gestão municipal e vereadores, que se empenharam para que o desejo fosse concretizado. “Esse apoio representa o reconhecimento desses blocos de matrizes africanas de fundamental importância para a nossa cultura”, avalia Tinoco.

Segundo o presidente do Ilê Aiyê, Antônio Carlos dos Santos, mais conhecido como Vovô, o bloco vai desfilar com mais brilho esse ano. “Esse momento de incentivo para o carnaval é muito importante, para dar uma respirada, diante da dificuldade, por isso eu quero parabenizar ao prefeito ACM Neto e à sua equipe. Com certeza o Ilê vai brilhar ainda mais. Os blocos afro são de fundamental importância, você vê que hoje os percussionistas baianos estão espalhados pelo mundo todo e a tudo isso nós devemos prestar atenção”, afirma.

Presidente do Olodum, João Jorge Rodrigues citou a importância das manifestações culturais afro-brasileiras para o carnaval: “A cultura negra na cidade foi muito generosa, dando o candomblé, a capoeira, os afoxés, os blocos afros. É importante que a Prefeitura e os demais governos compreendam a dimensão que essas organizações têm. Elas vendem uma cidade e um estado de espírito. Essa iniciativa viabiliza a saída de muitas das nossas organizações e também sinaliza que a gente possa continuar fazendo isso o ano inteiro”, disse.

Da mesma opinião, Jorge Santos, presidente do Muzenza, entidade que em 2018 completa 38 anos, ressalta que se trata de um momento ímpar. “Estamos pleiteando isso há 13 anos e, este ano, estamos voltando a ter esse apoio da Prefeitura. Essa ajuda é de grande valia não só para o carnaval, mas também para as atividades que desenvolvemos durante o ano”, acrescenta.

Fonte: Secom/PMS

 


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


About Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia

Check Also

João Roma exalta sucesso do Carnaval de Salvador

Ao marcar presença nos dias de folia, ao lado do prefeito ACM Neto e demais ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.