ACM Neto e João Gualberto prevêem agravamento da crise política – Notícias Política Bahia
Principal / Destaques / ACM Neto e João Gualberto prevêem agravamento da crise política

ACM Neto e João Gualberto prevêem agravamento da crise política

Foto: Reprodução/Site Bahia.ba

Foi uma quinta-feira de perplexidade em todo País com as revelações do áudio gravado por Joesley Batista, um dos sócios do frigorífico JBS, colocando o presidente Michel Temer (PMDB) no coração da Lava Jato e comprometendo ainda mais o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que já é investigado na operação.

Na Bahia, políticos de vários partidos não esconderam preocupação com o agravamento da crise, e mesmo entre integrantes da base do governo há quem defenda o impedimento de Temer. Outras sugerem eleições dietas.

Aliado do presidente Michel Temer, o prefeito ACM Neto (DEM) disse que a situação é crítica, mas pediu cautela. “Estamos diante de uma situação muito grave e não se pode desconhecer que há um agravamento da crise política”, disse ele. “ Agora, em vez de ficar especulando, é importante ter o cuidado de aguardar os fatos de maneira mais clara”, sugere.

Outra voz é a do deputado federal João Gualberto, presidente do PSDB no estado, que protocolou nesta quinta-feira (18) junto com outros sete deputados tucanos, um pedido de impeachment do presidente Michel Temer.

“Não temos como, neste momento,  ter defendido o impeachment de Dilma Rousseff (PT) e não defender o de Temer”, afirma o parlamentar. Mesmo fazendo parte do governo, João Gualberto disse que o PSDB não pode ficar calado e se omitir diante das denúncias.

Fonte: A TARDE On Line

Sobre Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia com foco em pautas políticas regionais

Leia também!

Protestos frente à prefeitura de Jacobina: “queremos trabalhar, prefeito! queremos trabalhar, governador!”

Os protestos contra o lockdown decretado por Rui Costa espalham-se por toda a Bahia. Em ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *