Principal / Destaques / ACM Neto: ‘lamento que o governador tenha demonstrações sucessivas de falta de apreço, de compromisso e de respeito aos elementos imateriais da Bahia’

ACM Neto: ‘lamento que o governador tenha demonstrações sucessivas de falta de apreço, de compromisso e de respeito aos elementos imateriais da Bahia’

O corte do bambuzal no Aeroporto de Salvador por decisão do governo do Estado foi outro assunto criticado pelo prefeito ACM Neto que tem dominado a discussão e o acirramento político em torno da destruição do “elemento imaterial da Bahia”, considerado uma “marca, um símbolo e um cartão postal de Salvador que, segundo Neto, tem sido desapreciado e desrespeitado pelo atual governador do Estado.

Por determinação do prefeito, o assunto que envolve o corte do bambuzal no Aeroporto está sendo conduzido pelos órgãos técnicos da Prefeitura, especialmente, pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e pela Secretaria de Cidade Sustentável (Secis) que, inclusive,  já aplicaram penalidades a CCR, empresa concessionária do Metrô responsável por essa intervenção arbitrária a fim de regularizar a situação.

“Lamento profundamente que o governador tenha demonstrações sucessivas de falta de apreço com os elementos imateriais da Bahia. Se tem uma coisa que sempre fez a Bahia ser um Estado diferente de outros estados do Brasil é a valorização desses elementos que tocam o coração das pessoas. O bambuzal do Aeroporto de Salvador é uma marca, é um símbolo, é um cartão postal. Eu já ouvi pessoas dizerem que quando chegam em Salvador, o primeiro arrepio que dá é quando a gente passa pelo bambuzal ou quando está saindo de Salvador aquela saudade aperta ou sabe que o coração está apertando ao passar pelo bambuzal. Eu não consigo conceber, de maneira nenhuma, como é que o governo não teve a preocupação de exigir da CCR que qualquer intervenção respeitasse toda a integridade do bambuzal. O estado não teve o cuidado de se preocupar com a requalificação do paisagismo no caso do bambuzal, e eu só posso entender que é mais uma demonstração da falta de compromisso e de respeito aos elementos imateriais da Bahia”, lamenta o alcaide.

Segundo Neto, a CCR não poderia cortar absolutamente nada do bambuzal do Aeroporto de Salvador e, para o gestor, a maioria da população comunga com essa opinião. “Não é possível que uma empresa do porte da CCR não tenha condições de adaptar a Estação do Aeroporto sem comprometer o bambuzal, é capaz de dar tantas soluções, porque que não deu nessa? Não houve o cuidado em tirar uma parte do bambuzal que não vai ficar a mesma coisa”, completa Neto.

Mathias Jaimes e Rafael Santana

Sobre Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia com foco em pautas políticas regionais

Leia também!

Centro de Convenções retoma atividades com programação até dezembro

Com oito eventos agendados até dezembro, o Centro de Convenções de Salvador (CCS), situado na ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *