Home / Destaques / Como proceder em casos de invasão de morcegos

Como proceder em casos de invasão de morcegos

Crédito: Bruno Concha/Secom/PMS

Qualquer tipo de morcego adoece e pode passar a raiva. A transmissão da doença para pessoas ou animais pode ocorrer no caso de mordedura, arranhadura ou contato direto com a saliva do voador doente. O alerta é da Secretaria Municipal Saúde (SMS), por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Na capital baiana, 100 unidades de saúde vacinam contra a raiva silvestre durante todo ano. Nos 11 meses de 2018, 158.248 mil cães e 73.761 mil já foram imunizados.

Segundo o CCZ, a população deve redobrar atenção, caso encontre morcegos circulando durante o dia. Animais mortos também podem indicar sinal de contaminação pela raiva. De acordo com o médico veterinário do CCZ, Aroldo Carneiro, ambas as situações merecem cuidado. “Eles só saem dos abrigos quando o sol se põe, e ficam em atividade à noite. Caso ele apareça durante o dia, vale um alerta, é sinal de um animal doente”, afirma.

Durante esse ano, foram confirmados quatro casos de raiva silvestre em morcegos não hematófagos – aqueles que não se alimentam de sangue. Desde 2004, não há registro de casos de raiva humana em Salvador. O médico assinala que caso o animal adentre a residência, nunca se deve colocar a mão, sem proteção, diretamente no morcego. A orientação do especialista é tentar imobilizá-lo colocando sobre ele um balde, um pano ou uma caixa, e chamar o centro de Controle de Zoonoses pelo telefone 156 ou ainda pelos telefones 3611-7331/3611- 7310. “Caso tenha ocorrido contato direto com morcego, foi mordido ou arranhado, é preciso procurar imediatamente orientação médica nas unidades de saúde”, reforça. Nas situações em que as vítimas sejam os animais, é necessário informar o CCZ para receber as orientações. “Existe um protocolo de orientações para animas que tiveram contato de morcegos que precisa ser cumprido”, destaca. O veterinário também alerta aos donos de pet para que nunca permitam a brincadeira entre morcegos, cães e gatos. “Se estiverem brincando, é preciso afastar. Deixa preso o animal, até que o morcego seja retirado”, diz.


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


About Mathias Jaimes

Mathias Ariel Jaimes é CEO da TV Servidor / Axé Notícias. Formado em publicidade. Estou artes plásticas na Universidade Federal da Bahia. MBA em marketing e publicidade estratégica na Uninassau

Check Also

Combate à importunação de mulheres no transporte público é tema de capacitação

A campanha “Pare! Não à importunação no transporte público”, iniciativa da Secretaria de Políticas para ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.