Principal / Destaques / Crescimento de Zé Ronaldo em pesquisa se deve também à figura da médica Mônica Bahia, aponta Cezar Leite

Crescimento de Zé Ronaldo em pesquisa se deve também à figura da médica Mônica Bahia, aponta Cezar Leite

O vereador Cezar Leite (PSDB) fez uma avaliação otimista a respeito dos números da pesquisa divulgada na manhã desta quarta-feira (22), contratada pela Record TV, no tocante à corrida a sucessão estadual, onde José Ronaldo (DEM) aparece com 18% das intenções de votos, o que deixa o candidato em segundo lugar na posição de vice-liderança na corrida eleitoral para governador da Bahia. Para Cezar, a um pouco mais de um mês e meio das eleições, os 18% identificados junto ao eleitorado como intenção de voto no candidato Zé Ronaldo evidenciam um potencial crescimento nos índices que não pode ser desprezado. O tucano acredita que o resultado deste levantamento favorável à Ronaldo deve-se também ao fato da candidatura da médica Mônica Bahia como vice-governadora na chapa majoritária de oposição e ao descontentamento da população com o que vem ocorrendo no Estado, no que definiu como um descaso do atual governador nos principais serviços prestados pela gestão estadual.

Segundo o levantamento realizado pela Real Time Big Data, o candidato José Ronaldo (DEM) aparece com 18% se comparado ao primeiro colocado: Rui Costa (PT), com 51%. Outros candidatos – Célia Sacramento (Rede), João Santana (MDB), Marcos Mendes (PSOL) e Orlando Andrade (PCO) –, somados, aparecem com 1%. A pesquisa foi aplicada nos dias 16 e 17 de agosto, quando foram ouvidos 1.200 eleitores. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Na avaliação de Leite, o bom desempenho do candidato do DEM nesta pesquisa têm uma explicação natural. “A gente nota um crescimento no momento em que se estabelece e se confirma a chapa com a candidatura de Mônica Bahia como vice-governadora, que é médica do segmento liberal conservador. As pessoas estão sentindo falta desta representatividade de uma mulher que é coerente, que fala com força e com postura. Realmente, tem crescido bastante. Esse crescimento se deve também as besteiras que o governador tem falado, a falta de compromisso do governo e as mentiras que o governador tem colocado nas campanhas”, avalia Cezar ao enfatizar que a população baiana não aguenta mais tanto descaso, desgoverno e isso faz com que todos anseiem por mudança na postura política e na forma de administrar.

Para o tucano, o apoio das lideranças à candidatura de oposição ao governo reflete o desejo de mudança que o povo baiano, de Norte a Sul do Estado, vem demonstrando e a confiança que a classe política tem de que Zé Ronaldo e Mônica Bahia estão aptos a representar esse sentimento e de conduzir o Estado nesse momento de dificuldade que a atual gestão o colocou.

Conforme Cezar Leite, Zé Ronaldo e Mônica Bahia têm se destacado e conseguido manter seus nomes na disputa pelo Governo do Estado pela preocupação constante em defender incondicionalmente a bandeira da retomada do crescimento no Estado. Para o tucano, declarações de apoio à Zé Ronaldo e Mônica Bahia demonstram a motivação das pessoas com a candidatura, mas também a confiança que as lideranças depositam para colocar a Bahia de volta nos trilhos do desenvolvimento. “Eu não tenho dúvida que a classe médica abraçou a campanha de Mônica Bahia, que representa hoje um segmento importante da sociedade com pautas liberais conservadoras”, ressalta Leite que defende um embate entre os candidatos a vice-governadores. “Eu acho que seria muito importante para a democracia um debate entre os vices pra ver o conteúdo de cada um e o compromisso que cada vice tem com a sociedade”, sugere.

Mathias Jaimes e Rafael Santana

 

Sobre Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia com foco em pautas políticas regionais

Leia também!

Governo Bolsonaro confirma que 2 milhões de vacinas da Universidade de Oxford chegam amanhã (22) no Brasil

As vacinas contra a covid-19 desenvolvidas em parceria entre a AstraZeneca e a Universidade de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *