Principal / Breaking News / Gestão Bruno Reis: seis meses de vacinação e 63% de vacinados em Salvador

Gestão Bruno Reis: seis meses de vacinação e 63% de vacinados em Salvador

Salvador completou, nesta segunda-feira (19), seis meses de campanha de vacinação contra a Covid-19. Nesse período, mais de 1,2 milhão de cidadãos já receberam a primeira dose (o que corresponde a 63% do público vacinável). Desse total, 557 mil pessoas estão totalmente imunizadas, ou seja, que completaram o esquema vacinal com a dose de reforço ou receberam injeção única – que é o caso das doses do imunizante Janssen.  



Desde quando a mobilização teve início, no dia 19 de janeiro deste ano, a capital baiana tem avançado no processo graças a uma ampla estrutura montada pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Cerca de 2 mil profissionais atuam hoje diariamente, inclusive feriados e finais de semana, para que a operação ocorra nos pontos fixos e drive-thrus espalhados em todas as regiões da cidade. Na prática, o processo de vacinação começa a apresentar resultados significativos e está sendo essencial para que os números da pandemia cedam. Um dos índices que refletem este sucesso é a taxa de ocupação de leitos de UTI exclusivos para tratar pacientes com a doença, que hoje (19) está em 47%, uma das menores cifras registrada este ano.

Também hoje, a capital baiana amanheceu sem paciente aguardando leito clínico ou de UTI adulto e pediátrico exclusivo contra o coronavírus. Também tem havido estabilização e queda nos números de óbitos e no fator de transmissão viral. Com a população cada vez mais protegida e com o cenário se tornando progressivamente mais favorável, a capital baiana avança degrau por degrau para retomada das atividades econômicas, de forma segura e com protocolos específicos para evitar repique de novos casos de uma crise sanitária que já dura mais de um ano.

Valter Pontes SECOM

Evolução – A princípio, a estratégia contemplou os públicos prioritários definidos pelo Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO). Com isso, as primeiras remessas dos imunizantes foram administradas para alcançar a população considerada mais vulnerável ou suscetível à infecção provocada pelo Sars-CoV-2, tais como idosos, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades, entre outros grupos prioritários. Só após o cumprimento dessas fases, Salvador passou a realizar as aplicações de forma decrescente de faixa etária. Atualmente, já começaram a ser vacinados os cidadãos com idade igual ou superior a 38 anos.

“Nesses seis meses de vacinação, passa um filme na nossa cabeça. No final de 2020 já estávamos no planejamento estratégico e operacional em relação a como seria o plano de vacinação, aquisição de insumos e recursos humanos. Desde o início da campanha, de forma exemplar, o município já tinha uma estrutura montada com centros de vacinação, pontos fixos, sistema drive-thru”, recorda a subcoordenadora de Doenças Imunopreveníveis da SMS, Doiane Lemos.

Iniciativas – Nesses seis meses de vacinação, a Prefeitura colocou em prática uma série de iniciativas para dar mais agilidade às aplicações das doses que desembarcam na capital. Nesta segunda (19), por exemplo, foi realizado um megamutirão, intitulado Operação Estoque Zero, para ampliar o acesso dos soteropolitanos à segunda dose do imunizante Oxford/Astrazeneca. Durante oito horas de vacinação, 23.486 indivíduos com data de reforço anotada no cartão de vacina até 26 de julho receberam a dose. Além disso, foi implementada uma ação para facilitar a imunização das pessoas com dificuldade de locomoção: o Vacina Express, no qual é possível agendar a aplicação em casa através do site. Esse serviço acontece desde o dia 2 de fevereiro.

A tecnologia também passou a ser uma grande aliada no processo de imunização contra a Covid-19, trazendo mais celeridade e conforto aos cidadãos através de plataformas como Vacinômetro, Filômetro, sites Hora Marcada e de cadastramento de pessoas com doenças crônicas.

“As ferramentas digitais on-line facilitaram bastante o acesso da população à vacinação, sobretudo neste momento da pandemia, em que houve dificuldade aos serviços de saúde. Cito como exemplo os portadores de doenças crônicas, no quais foi possível captar a lista nominal desses pacientes diretamente dos serviços de referência com o qual eles já tinham cadastro de atendimento”, explicou Doiane Lemos.

 

 

 



Sobre Mathias Jaimes

Mathias Ariel Jaimes ( DRT 5674 Ba ) , é CEO do site #TVServidor e sócio-proprietário da agência de comunicação interativa #TVS1 . Formado em publicidade na Argentina. Estudou artes plásticas na Universidade Federal da Bahia. MBA em marketing e comunicação estratégica na Uninassau. Aluno do professor Olavo de Carvalho, Curso Online de Filosofia, desde 2015.

Leia também!

Prefeitura prossegue com vacinação da segunda dose nesta terça (27)

O mutirão de aplicação da segunda dose da vacina contra a Covid-19 prossegue nesta terça-feira ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *