Home / Destaques / Lula e PT perdem principal arma e massa de manobra: os sindicatos pelegos

Lula e PT perdem principal arma e massa de manobra: os sindicatos pelegos

Aproveitando o momento conturbado que viveu o país em decorrência da greve de caminhoneiros, sindicalistas ligados ao Partido dos Trabalhadores decidiram declarar uma “greve” com o objetivo de fragilizar o governo federal e trazer a pauta “Lula livre”. Fracasso total. Segundo noticiado em diferentes meios de comunicação, o recuo da Federação de Petroleiros aconteceu logo depois que o Tribunal Superior do Trabalho aumentou de R$ 500 mil para R$ 2 milhões a multa diária àqueles que aderirem à greve.

O fracasso da “greve dos petroleiros” mostra que tanto o presidiário Lula quanto o próprio PT perderam apoio popular e massa de manobra. Sindicatos, Centrais e petistas não representam mais ninguém. Uma coisa é certa, mesmo tendo desistido desta “greve geral”, sindicalistas são capazes de tudo para defender o governo mais corrupto da história.

Foto: Ricardo Stuckert

Nota da Federação dos Petroleiros / “O TST joga o jogo do capital e não deixaria barato a greve dos petroleiros. As multas diárias de R$ 500 mil saltaram para R$ 2 milhões, acrescidas da criminalização do movimento. O tribunal cobrou da Polícia Federal investigação das entidades sindicais e dos trabalhadores, em caso de desobediência. Essa multa abusiva e extorsiva jamais seria aplicada contra os empresários que submetem o país a locautes para se beneficiarem política e economicamente. Jamais seria imposta aos empresários que entregam patrimônios públicos, aos que destroem empregos e violam direitos dos trabalhadores.

A decisão do TST é claramente para criminalizar e inviabilizar os movimentos sociais e sindicais. Diante disso, a FUP orienta os sindicatos a suspenderem a greve. Um recuo momentâneo e necessário para a construção da greve por tempo indeterminado, que foi aprovada nacionalmente pela categoria. Essa grave violação dos direitos sindicais será amplamente denunciada.

Estamos diante de mais um desdobramento do golpe que fragiliza cada vez mais as instituições e o Estado Democrático de Direito. O enfrentamento é de classe e precisa da união de toda a sociedade.”


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


About Mathias Jaimes

Mathias Ariel Jaimes é CEO da TV Servidor / Axé Notícias. Formado em publicidade. Estou artes plásticas na Universidade Federal da Bahia. MBA em marketing e publicidade estratégica na Uninassau

Check Also

TV. Servidores ameaçam “fechar o transito no Iguatemi” nesta terça-feira (19)

Depois da votação do Projeto de Lei 01/2018 na Câmara Municipal, servidores acusam “derrota” e ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.