Principal / Carnaval da Bahia / Marta Rodrigues afirma que data do Carnaval 2021 precisa de amplo debate

Marta Rodrigues afirma que data do Carnaval 2021 precisa de amplo debate

Em sessão da Câmara Municipal de Salvador, nesta quarta-feira (19), a líder do PT na Casa, vereadora Marta Rodrigues, disse que a definição da data do Carnaval 2021 não pode ser uma decisão monocrática, partindo da Prefeitura, apenas ouvindo patrocinadores. Segundo ela, deve ser uma decisão tomada com ampla participação popular, ouvindo a Câmara Municipal e todos os entes envolvidos sobre o melhor momento.

“Nós temos na Câmara a Comissão do Carnaval, há o Conselho Municipal do Carnaval, diversas entidades como os blocos afros, os afoxés, os blocos de samba, além dos sindicatos, associações de ambulantes e trabalhadores da festa, como garis, catadores e recicladores. A definição dessa data precisa ser discutida com todos os entes envolvidos, em audiência pública. A participação é fundamental para definir uma data de caráter eminentemente popular”, disse.

A vereadora cita que a folia momesca, além de movimentar milhões de reais para a economia, é o meio de sustento para diversos trabalhadores não só no mês da festa, como angariar verba para o restante do ano. Conforme dados da Prefeitura de Salvador, são 4,5 mil ambulantes cadastrados. No entanto, pesquisas mostram que o total, somando os não credenciados, chega a 40 mil. “São mães, pais de família, motoristas de aplicativos, taxistas, diversos trabalhadores informais e empreendedores que precisam estar nessa discussão junto com quem faz a festa, que são as entidades carnavalescas e a sociedade civil”, declarou.

Participação popular – Para a vereadora, a participação popular vai trazer o olhar sob a festa em meio a uma pandemia, analisando questões sanitárias e sociais e deve se estender para todas as outras festas populares da cidade.

“Ao mesmo tempo que movimenta a economia, escancara uma grande desigualdade social. São diversas famílias que vêm do interior trabalhar, dormem na rua, ao lado de isopores, com crianças e adolescentes à mercê das explorações, então é preciso ouvir todos os lados, inclusive os conselhos tutelares”, diz ela.

Marta Rodrigues lembra que existe um projeto de lei de sua autoria que tramita na Câmara, obrigando a destinação de espaços de acolhimento de crianças e adolescentes pelas empresas que têm exclusividade para a venda de bebidas no Carnaval de Salvador.

Sobre Mathias Jaimes

Mathias Ariel Jaimes ( DRT 5674 Ba ) , é CEO do site #TVServidor e sócio-proprietário da agência de comunicação interativa #TVS1 . Formado em publicidade na Argentina. Estudou artes plásticas na Universidade Federal da Bahia. MBA em marketing e comunicação estratégica na Uninassau. Aluno do professor Olavo de Carvalho, Curso Online de Filosofia, desde 2015.

Leia também!

Cezar Leite promove carreata de Águas Claras a Cajazeiras: “não vamos desistir de Salvador”

Em redes sociais, o candidato bolsonarista Cezar Leite divulgou uma “mega carreata saindo de Águas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *