Home / Destaques / Mutirão recolhe duas mil toneladas de inservíveis em Alto do Cabrito

Mutirão recolhe duas mil toneladas de inservíveis em Alto do Cabrito

SECOM Prefeitura de Salvador

O bairro de Alto do Cabrito foi alvo de um mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, realizado nesta quinta-feira (6). A ação retirou cerca de duas toneladas de inservíveis, entre geladeiras, fogões, colchões, armários, madeiras e sofás, descartados em locais inadequados nas ruas Ana Piedade e Maria Amaral. A intenção foi de eliminar os locais e situações que possam servir de criadouro para o inseto.

Com base nos dados levantados pela equipe do CCZ, que frequentemente realizam inspeção zoosanitária para o foco do mosquito, a localidade apresenta Índice de Infestação Predial de 6%, percentual considerado elevado para o risco das doenças. A iniciativa conjunta envolveu agentes da Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) e do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

“O mutirão é uma operação de grande impacto na limpeza urbana pelo tipo de material que é retirado das ruas para impedir a infestação do Aedes aegypti. Além disso, estamos reforçando a ação com equipes de educação ambiental que fazem um trabalho de porta em porta para conscientizar a população sobre a necessidade e importância de descartar corretamente os resíduos”, afirmou o presidente da Limpurb, Marcus Passos.

O gerente operacional da Limpurb, Cleyton Leal, explicou que os órgãos municipais fazem a parte deles, mas a colaboração da população é fundamental. “É feito o trabalho de limpeza, eliminação dos focos e aplicação de larvicida, e também é realizada uma conversa educativa com os moradores. No entanto, é necessário que a população também se ajude e cuide do espaço em que convive. Cada um fazendo sua parte, será melhor para todos nós”, afirmou.

Morador da localidade, o aposentado Jorge Ramos, 65 anos, ressaltou que a falta de consciência do restante dos moradores acaba atrapalhando as ações de prevenção. “Eu descarto meu lixo de forma correta, não deixo água acumulada e faço o possível para evitar a proliferação desse mosquito. Muitas coisas acontecem por falta de educação e ignorância do povo. É o caso da dengue. Se não cuidarmos, nós seremos os maiores prejudicados. A população precisar se atentar. A dengue mata e nós precisamos cada vez mais combater isso”, declarou.

Programação – Iniciado no último dia 30, no bairro de Vista Alegre de Baixo, o “faxinaço” terá continuidade nesta sexta-feira (7), a partir das 8h, no bairro Bela Vista do Lobato, na rua 1º de Novembro e na Travessa Charmosa. Já nos próximos dias 13 a 15, as ações prosseguem no Subúrbio Ferroviário, mais precisamente nas ruas Pedro Ortiga, em Rio Sena, e Direta do Cruzeiro e Carlos Gomes, ambas em Praia Grande.


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


About Mathias Jaimes

Mathias Ariel Jaimes é CEO da TV Servidor / Axé Notícias. Formado em publicidade. Estou artes plásticas na Universidade Federal da Bahia. MBA em marketing e publicidade estratégica na Uninassau

Check Also

Ministério Sérgio Moro autoriza uso da Força Nacional em cinco estados

O Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta (projeto Em Frente Brasil) terá o apoio ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.