Home / Destaques / Pelegagem. Para Sindicato, agressão a jornalistas é culpa de empresas de comunicação e brada: “Lula livre”

Pelegagem. Para Sindicato, agressão a jornalistas é culpa de empresas de comunicação e brada: “Lula livre”

Debaixo da bandeira vermelha da Central Única dos Trabalhadores, o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo mostrou estar longe dos filiados e perto do criminoso condenado Lula do Partido dos Trabalhadores. Nas entrelinhas do comunicado oficial, o Sindicato deu o seu recado: jornalista só poderá trabalhar em paz “com Lula livre”.

“(…) 4 – Essa situação lamentável é resultado também da política das grandes empresas de comunicação, que apoiam o golpe, e que adotam uma linha editorial de hostilidade contra as organizações populares.

5 – Tais empresas apoiam as medidas antipopulares de Michel Temer (MDB) e querem aplicar as “reformas” contra os seus trabalhadores. Hoje mesmo, os jornalistas de Rádio e de TV do estado de São Paulo estão sem piso salarial e outros direitos, desde 20 de janeiro. As empresas também querem cassar a cidadania de seus jornalistas, achando que podem impedir que os profissionais expressem livremente suas convicções políticas (nos perfis pessoais de redes sociais, ou em manifestações);

6 – Para impedir que casos de agressão e tentativas de censura se repitam é preciso que se retome a democracia, o que só será possível com Lula livre e com a garantia de o povo brasileiro poder votar legitimamente nas eleições de 2018.”


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


About Mathias Jaimes

Mathias Ariel Jaimes é CEO da TV Servidor / Axé Notícias. Formado em publicidade. Estou artes plásticas na Universidade Federal da Bahia. MBA em marketing e publicidade estratégica na Uninassau

Check Also

Jutahy: “Quero ser um senador de toda a Bahia”

Com vasta experiência na vida pública, o pré-candidato do PSDB ao Senado pela Bahia, deputado ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.