"ACM Neto" "Bruno Reis" "Rui Costa" "Jair Messias Bolsonaro"
Senadores votam pela rejeição do relatório sobre projeto da reforma trabalhista na CAS – Notícias Política Salvador Bahia
Principal / Destaques / Senadores votam pela rejeição do relatório sobre projeto da reforma trabalhista na CAS

Senadores votam pela rejeição do relatório sobre projeto da reforma trabalhista na CAS

Crédito: Marcos Oliveira/ Agência Senado

O relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre o projeto da reforma trabalhista (PLC 38/2017) foi rejeitado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) no início da tarde desta terça-feira (20). Por um placar de 10 votos contrários ao relatório e 9 a favor o texto deixou de constituir o parecer da comissão.

Com a rejeição do relatório de Ferraço, a presidente Marta Suplicy (PMDB-SP) pôs em votação o voto em separado de Paulo Paim (PT-RS), que foi aprovado em votação simbólica. O parecer segue agora para a CCJ.

Encerrada a fase inicial de debates, os líderes partidários encaminharam o voto da reforma trabalhista. Em minoria na CAS, oposicionistas tentaram, com críticas, impedir a aprovação relatório favorável ao projeto (PLC 38/2017).

O painel foi aberto para votação nominal da reforma pela presidente da CAS, Marta Suplicy.

O relatório de Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre a reforma trabalhista foi rejeitado pela CAS por 10 votos contrários ao relatório e 9 a favor.

Os senadores oposicionistas comemoram rejeição do relatório de Ricardo Ferraço sobre a reforma trabalhista. Foram dez votos contrários e nove a favor.

Com a rejeição do relatório de Ricardo Ferraço, a presidente Marta Suplicy pôs em votação o voto em separado de Paulo Paim, que foi aprovado em votação simbólica. O parecer segue agora para a CCJ.

Fonte: Agência Senado

Sobre Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia com foco em pautas políticas regionais

Leia também!

Enquanto atentarem contra os direitos dos Agentes de Saúde e Combate às Endemias, estaremos lutando, ressalta Geraldo Júnior

Não há mais dúvida alguma que eles não gostam de servidores públicos. Está muito claro ...