Principal / Destaques / Serviço psicológico auxilia profissionais de saúde durante pandemia

Serviço psicológico auxilia profissionais de saúde durante pandemia

Bruno Concha SECOM

Os trabalhadores da saúde que atuam no combate ao novo coronavírus enfrentam muitos desafios. O medo, as incertezas e a ansiedade são apenas alguns dos males que os têm afetado. Para ajudá-los a superar as dificuldades impostas pela pandemia, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), órgão ligado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS), oferta desde o mês de março acolhimento e apoio psicológico online e gratuito a este público.

A enfermeira Francina Pio da Silva, 55 anos, é uma das beneficiadas com o serviço, e contou que o acompanhamento tem sido essencial para a manutenção do equilíbrio. Ela precisou se afastar do trabalho por integrar o grupo de risco e, em meio a dificuldades financeiras, viu a mãe ser acometida pela Covid-19, e depois perdeu a irmã para a doença. “Foi uma fase muito difícil, chorava muito, precisava sair da situação que estava. Quando me ligaram para fazer esse acompanhamento fiquei um pouco resistente, mas quando comecei a fazer as consultas percebi o bem que isso estava me fazendo. Me revigorou. Agora, eu consigo falar com meus familiares, consigo rir mesmo com toda dor”, relatou Francina.

A profissional realizou aproximadamente dez sessões e afirma que o serviço pode ser o diferencial para muitos que estão passando por problemas semelhantes aos dela. “Os trabalhos que a psicóloga me passa com exercícios de respiração que eu faço pela manhã e antes de dormir, atividades de reflexão e as orientações como não infiltrar o que é negativo tem me ajudado muito”, destacou.

De acordo com a gerente da Cerest, Tiza Mendes, desde quando o trabalho teve início, as psicólogas responsáveis pelo atendimento aos trabalhadores já realizaram 504 atendimentos. Ela explicou que o formato do projeto foi pensado, inicialmente, para ser direcionado apenas ao acolhimento através de duas formas de contato, mas que esse processo sofreu ajustes.

“Os atendimentos podem ser feitos por telefone ou WhatsApp. Às vezes começam no através do aplicativo de texto, porque o paciente busca construir um vínculo com o profissional de psicologia. É difícil para eles falar com alguém sem olhar no olho, alguém que nunca nem viu ou sequer ouviu a voz”, explicou.

Medo da contaminação – Dentre alguns dos problemas apresentados pelos pacientes está a sobrecarga de trabalho e o medo de ficar doente, ou de contaminar os familiares. Segundo a gestora, no decorrer das atividades o serviço mudou de configuração para prestar um atendimento ainda mais preciso.

“Quando começamos achávamos que seria só um serviço de acolhimento, mas, ao longo do processo, esse serviço mostrou potencial para oferecer suporte terapêutico. As psicólogas identificaram que alguns pacientes precisavam ser acompanhados. Como foi um serviço novo, foi desafiador para as profissionais e também para os pacientes”, reforçou.

O serviço gratuito segue ativo e funciona de segunda a sexta-feira, através dos contatos telefônicos: (71) 99617-9091, das 9h às 15h, ou (71) 98793-8673, das 15h às 21h. Cada atendimento é limitado ao tempo de 20 minutos. Podem ser atendidos profissionais de saúde de todas as esferas – municipais, estaduais, federais – e ainda que atuam na rede privada.

Sobre Mathias Jaimes

Mathias Ariel Jaimes ( DRT 5674 Ba ) , é CEO do site #TVServidor e sócio-proprietário da agência de comunicação interativa #TVS1 . Formado em publicidade na Argentina. Estudou artes plásticas na Universidade Federal da Bahia. MBA em marketing e comunicação estratégica na Uninassau. Aluno do professor Olavo de Carvalho, Curso Online de Filosofia, desde 2015.

Leia também!

“Temos a chapa mais comprometida com a área social”, diz Bruno Reis

Divulgação O candidato a prefeito de Salvador do Democratas, Bruno Reis, afirmou nesta sexta-feira (18) ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *