Home / Destaques / Taissa Gama repudia declaração de Rui Costa de que “médicos e clínicas fraudavam o Planserv”

Taissa Gama repudia declaração de Rui Costa de que “médicos e clínicas fraudavam o Planserv”

O governador Rui Costa arrumou uma confusão ao declarar que “médicos e clínicas fraudavam o Planserv”, uma declaração que afronta diretamente o Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia (Cremeb). A reação da pré-candidata à deputada estadual, Taissa Gama (PTB), foi imediata ao repudiar e lamentar a declaração do petista que tentou desqualificar a atuação dos profissionais e das instituições de saúde.

Segundo Taissa, trata-se de manifestação impertinente, que mostra a postura hostil de ataque contra os médicos e clínicas que prestam atendimento de saúde para os associados do Planserv que, muitas vezes, não contam com adequadas condições de atendimento nos serviços públicos.

“Mais uma vez, o governador tergiversa usando da tática de atacar para se defender e, na sua incontinência verbal, agride o Cremeb e, consequentemente, a categoria médica, insinuando que estaríamos protegendo corporativamente os médicos, quando é justamente o contrário. Queremos que o governador aponte os fraudadores. Não o fez e, certamente, não o fará diante do que já nos parece amplamente comprovado como oportunismo eleitoral”, relata Taissa em sua rede social.

Para Taissa, ao contrário de suspeitar dos profissionais de saúde e dos estabelecimentos de saúde, o governador não demonstra disposição em trabalhar pela qualidade na gestão de saúde pública no Estado e ignora os esforços para melhorar a política do Planserv que se mostra restritiva no atendimento à saúde dos beneficiários, principalmente nos serviços de urgência e emergência.

“O governador deveria, aproveitando o ensejo, explicar porque o Estado tem reduzido ano a ano o percentual de verbas destinado à saúde. Não podemos esquecer também da perda de mais de dois mil leitos hospitalares nos últimos 10 anos em que seu partido domina o Executivo na Bahia. E, quanto ao Planserv, o porque da política restritiva para o atendimento dos seus beneficiários, pelo regime de cotas, conforme assumido pelo mesmo na sua desastrada fala?”, questiona Taissa.

De acordo com Taissa, cabe ao governador Rui Costa a responsabilidade pela gestão da saúde pública como elemento fundamental aos direitos humanos.

A declaração de Rui Costa é considerado uma afronta para o Cremeb que, ao cumprir o seu papel institucional de compromisso com os médicos e com a saúde pública e de zelar pela prática ética da medicina e em favor da sociedade, exige que o governador da Bahia aponte os médicos e clínicas que, segundo afirmou o gestor, “fraudavam o Planserv”.

Rafael Santana

 


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


About Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia

Check Also

Pablo Barrozo e João Roma vistoriam obras em encostas no Conjunto ACM

O deputado estadual Pablo Barrozo (DEM) e o pré-candidato a deputado federal, João Roma (PRB), ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.