Home / Destaques / Teo Senna sugere que Prefeitura e Câmara apresentem alerta para combater jogo da Baleia Azul

Teo Senna sugere que Prefeitura e Câmara apresentem alerta para combater jogo da Baleia Azul

Credito: Mathias Jaimes/Tv Servidor

Os desafios mortais do jogo “Baleia Azul” tem sido motivo de preocupação do vereador Teo Senna (PHS), jogo este que tem ceifado vidas de crianças e adolescentes. O parlamentar considera que isso é em decorrência do avanço da internet.

“Eu acho que devemos nos reunir e discutir nas comissões se existe uma lei para coibir esse tipo de conteúdo. Pode se ter leis com uma determinação que obriguem a telefonia e os canais de comunicação em não disponibilizarem esse tipo de conteúdo. O Executivo e a própria Câmara podem ajudar a divulgar como forma de informação as crianças e aos jovens. A não ser isso, algum projeto de lei que possa punir realmente que está incentivando essa prática”, defende o vereador.

Baleia Azul

O game, que teria origem na Rússia, está sendo mundialmente conhecido como ‘jogo do suicídio’ porque propõe 50 tarefas para serem cumpridas diariamente, sendo que a última é retirar a própria vida. Os desafios são determinados por curadores, que convocam os participantes, principalmente por adolescentes e jovens, por meio de grupos fechados de facebook e WhatsApp.

Entre as atividades propostas, estão ações macabras, como desenhar códigos nas mãos e braços com objetos cortantes, frequentar locais perigosos de madrugada, como prédios altos e, por fim, cometer suicídio.

Rafael Santana


CONTEÚDO ALTERNATIVO CASO O VISITANTE NÃO TENHA O PLUGIN DE FLASH EM SEU COMPUTADOR (ESTE CONTEÚDO PODE APARECER TAMBÉM ENVOLVIDO POR UMA "DIV")


About Rafael Santana

Rafael Bonfim Santana é jornalista com experiência em diversos sites e jornais da Bahia com foco em pautas políticas regionais

Check Also

Vida política de Geraldinho limita-se à Câmara; pseudo Líder escanteado por Neto e Bruno Reis

Em entrevista à Rádio Metrópole na manhã desta sexta-feira (10), o vice-prefeito de Salvador, Bruno ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.